Igor Cosso no alto da ‘Ponte Golden Gate’

Acomodação talvez seja uma palavra inexistente no dicionário do mineiro Igor Cosso. Desde que decidiu tentar a sorte no Rio de Janeiro, e buscar seu lugar ao sol junto aqueles que admirava à distância, o ator abriu mão de muitas coisas, e não somente do conforto de sua família.

Hoje, aos 31 anos, Igor se orgulha de sua trajetória e tem plena consciência de que, apesar dos inúmeros obstáculos, vem cada vez mais colhendo os frutos de seu esforço. E como se já não bastasse o grande prestígio conquistado como ator, Igor também é um escritor de mão cheia. Prova disso é o belo “Ponte Golden Gate”, texto teatral inspirado no documentário “A Ponte”, de Eric Steel, que narra a angústia dos inúmeros suicidas que perderam a vida na famosa ponte da Califórnia.

A peça, que estreou com sucesso em 2017, reestreou recentemente no Teatro PetraGold (RJ), e fica em cartaz até quarta-feira (16). E Igor, que além de autor e ator, também produz a montagem, tem motivos de sobra para comemorar. A temporada tem feito tanto sucesso quanto sua vida pessoal, e isso não é segredo para a legião de seguidores que acompanham o ator nas redes sociais, onde ele se mostra pleno ao lado daquele que escolheu para ser seu companheiro, o professor de dança Heron Leal.

Aliás, até para atingir essa plenitude Igor teve que provar o gosto amargo da homofobia. Mas nada maior que as inúmeras demonstrações de carinho e afeto que vieram também com toda a intensidade.

Igor Cosso nos recebeu semana passada para um bate-papo descontraído no teatro, minutos antes de entrar em cena. E, muito sincero, falou sobre tudo; desafios, alegrias, casamento, e até sobre morte, que é ponto base para todo o desenrolar do espetáculo.

Com vocês, Igor Cosso !!!

Texto e imagens : Léo Uliana

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.