‘O Céu de Suely’, segundo longa de Karim Aïnouz, é exibido no Curta!

Cena do filme “O Céu de Suely”: a história de uma mulher que precisa se reinventar sob o céu do sertão cearense

Logo em sua estreia como cineasta, com “Madame Satã” (2002), o cearense Karim Aïnouz foi selecionado para o festival de Cannes. Agora, em 2019, ele voltou ao evento francês com “A vida invisível de Eurídice Gusmão”, exibido lá no dia 20 de maio. Sua  primeira empreitada depois de “Madame Satã”, a ficção “O céu de Suely”, também foi aclamada pela crítica, tendo vencido a mostra competitiva do Festival do Rio de 2006 e recebido prêmios na Grécia, em Cuba e no Uruguai.

O filme, que será exibido pelo canal Curta!, conta a história de Hermila, uma jovem da cidade de Iguatu, no interior cearense. Ela tentar melhorar de vida em São Paulo mas, sem sucesso, é forçada a voltar à terra natal e é abandonada pelo namorado — pai de seu filho —, que permanece na capital paulista. Diante desse quadro de solidão e desesperança, sob o céu de Iguatu, Hermila busca uma forma de escapar da condição em que se encontra. Ela adota o pseudônimo de Suely e decide rifar seu corpo. Produção da Videofilmes, “O Céu de Suely” será exibido na Quarta de Cinema, 29/05, às 21h.

Episódio inédito de ‘Ensaios Contemporâneos’ traz Festival Panorama como tema

O terceiro episódio da série “Ensaios Contemporâneos” conta parte da história do Festival Panorama, um dos mais importantes festivais de dança contemporânea do Brasil e da América Latina. Criado por um pequeno grupo de artistas do Rio de Janeiro, o evento, hoje com mais de 20 anos de existência, ganhou dimensões internacionais e se tornou parte da história da dança contemporânea brasileira. A série, dirigida por Eduardo Hunter Moura e Lúcia Tupiassú, é produzido pela Giros para o canal Curta!. Episódio inédito na Terça das Artes, 28/05, às 23h.
Segunda da Música – 27/5

21h30 – “Música pelos poros” (Documentário)

Um incrível elenco formado por músicos que transitam entre a MPB, o jazz e o instrumental se encontra para uma residência musical em uma fazenda. Vindos de diferentes regiões do Brasil e do mundo, eles estiveram no Festival Artes Serrinha, em julho de 2015. Juntos, passaram uma semana num clima de informalidade e muita improvisação, com o compromisso de apenas fazer música. Para que essa experiência não se perdesse, o cineasta Marcelo Machado (“Tropicália”) fez o registro de todo o processo.  Diretor: Marcelo Machado. Duração: 52 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 28 de maio, terça-feira, às 01h30 e às 15h30; 29 de maio, quarta-feira, às 09h30; 01 de junho, sábado, às 21h35; 2 de junho, às 13h35.

Terça das Artes – 28/5

23h – “Ensaios Contemporâneos” (Série) – Episódio “Festival Panorama”.

O episódio remonta parte da história do festival de dança contemporânea mais importante do país hoje, o Festival Panorama. Desde o seu nascimento, graças à mobilização de um pequeno grupo de artistas do Rio de Janeiro, até as mais recentes edições, quando ganhou proporções internacionais, já são mais de duas décadas de existência. O Festival Panorama tem papel fundamental na construção da cena e da memória da dança não só no Rio de Janeiro, mas no Brasil. Por isso, narrar a história do festival é também uma forma de contar a história da dança contemporânea no país. Diretor: Eduardo Hunter Moura e Lúcia Tupiassú. Duração: 52 min. Classificação: 16 anos. Horários alternativos: 29 de maio, quarta-feira, às 03h e às 17h; 30 de maio, quinta-feira, às 11h; 01 de junho, sábado, às 20h35; 02 de junho, domingo, às 11h05.

Quarta de Cinema – 29/05

20h – A faixa “A Vida é Curta!” traz os curtas-metragens “Quinze” e “A Festa e os Cães”.

Quinze (Documentário)
Luiza fará 15 anos. Raquel tem alguns sonhos. Diretor: Maurílio Martins. Duração: 26 min.Classificação: 14 anos. Horários alternativos: 30 de maio, às 00h e às 14h; 31 de maio, às 08h; 01 de junho, às 14h; 02 de junho, às 01h10.

A Festa e os Cães (Documentário)
Nas ruas de um subúrbio de Fortaleza, os cães foram chegando e dominando o território. À noite eles se juntam em bando, como se fossem um pelotão que tivesse desertado de uma mesma parte para este pedaço de bairro. Diretores: Leonardo Mouramateus. Duração: 25min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 30 de maio, quinta-feira, às 00h30 e às 14h30; 31 de maio, sexta-feira, às 08h30; 01 de junho, sábado, às 14h30; 02 de junho, domingo, às 01h40.

21h – “O Céu de Suely” (Ficção)

Hermila é uma jovem de 21 anos que nasceu em Iguatu, cidade cravada no sertão cearense, de calor castigante e vastos céus azuis. Uma cidade que, para a maior parte das pessoas, é um lugar de partida. Dois anos atrás, Hermila partiu. Foi para São Paulo, tentar a sorte com o namorado Mateus. Agora ela está de volta, na casa de sua avó e de sua tia, com um filho para criar e um marido que não vai voltar. Sozinha, ela volta a se encontrar com um antigo namorado, João Miguel, mas o novo relacionamento não diminui sua revolta pelo abandono, muito menos a vontade crescente de sair daquela cidade outra vez. Não demora muito e ela se dá conta de que precisa fazer qualquer coisa para ir embora dali. Inspirada nas conversas com a amiga Georgina, Hermila adota o nome de Suely e inventa um plano audacioso para levantar dinheiro e conseguir viajar. Um plano que promove uma pequena revolução em sua vida. Diretor: Karim Aïnouz. Duração: 88 min. Classificação: 16 anos. Horários alternativos: 30 de maio, quinta-feira, às 01h e às 15h; 31 de maio, sexta-feira, às 09h; 02 de junho, às 21h25.

Quinta do Pensamento – 30/05

23h25 – “Incertezas Críticas” (Série) – Episódio “Alain Touraine”.

Alain Touraine, um dos mais importantes sociólogos vivos, fala dos efeitos de longo prazo da crise financeira de 2008. Diretor: Daniel Augusto. Duração: 26 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 31 de maio, sexta-feira, às 03h25 e às 17h25; 01 de junho, sábado, às 09h05; 03 de junho, às 11h25.

Sexta da Sociedade – 31/05

22h – “Libertem Angela Davis” (Documentário)

O documentário retrata a vida de Angela Davis, professora universitária nascida no Alabama e conhecida pelo seu interesse na defesa dos direitos humanos. Ao ficar do lado de três prisioneiros negros nos anos 1970, ela entra para a lista das dez pessoas mais procuradas do FBI e se torna a mulher mais caçada dos Estados Unidos. Diretores: Shola Lynch. Duração: 97 min. Classificação: 12 anos.Horários alternativos: 01 de junho, sábado, às 02h; 02 de junho, domingo, às 15h50; 03 de junho, segunda-feira, 16h; 04 de junho, terça-feira, 10h.

(Visited 22 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *