Prêmio da Música Brasileira anuncia as atrações de sua 31ª edição com encontros inéditos de grandes nomes da nossa música

O Prêmio da Música Brasileira, uma das maiores iniciativas de valorização da cultura do país, anuncia a programação musical dos artistas que se apresentarão ao vivo em sua 31ª edição. No dia 12 de junho, o Theatro Municipal do Rio de Janeiro será palco de uma celebração especial dedicada a Tim Maia. A programação com 27 grandes nomes da música brasileira contempla números musicais de artistas como Marisa Monte, Ney Matogrosso e Seu Jorge, entre outras vozes consagradas e novos talentos da música nacional, que farão interpretações inéditas do vasto repertório do homenageado. Sob a direção de José Maurício Machline e Giovanna Machline, a noite premiará os artistas, compositores, produtores e musicistas que mais se destacaram no decorrer de 2023, em 32 categorias.

O evento será transmitido ao vivo pelo Canal Brasil e pelo canal do Prêmio da Música Brasileira no YouTube, contando com os patrocínios de Ifood, PRIO, Arcelor Mittal, União Brasileira de Compositores (UBC) , Cimed e com os parceiros de mídia Novabrasil, Billboard Brasil, O Globo, Valor Econômico, K2D Produções e Pronto Jornal (Caio Braz).  

José Maurício Machline fala sobre o desafio da criação do roteiro de um espetáculo em homenagem à obra monumental de Tim Maia: “Fazer um roteiro a respeito desse nosso homenageado, o Tim Maia, talvez seja das coisas mais difíceis que eu já fiz ao longo desses 31 anos do Prêmio.  São tantos sucessos, tantas vertentes, tantas músicas indispensáveis que esse gênio da composição e do jeito de cantar brasileiro tem, que é um sofrimento escolher o que você tira, porque alguma coisa tem que ser tirada.  Mas é tão bom a gente ver que existem compositores que têm esse atributo de ter um apelo popular, e uma musicalidade, e um jeito de cantar, uma forma de emitir a sua canção, tão forte, tão significativa como Tim Maia. Quero dizer que como o Prêmio da Música Brasileira é uma honra a gente poder homenagear esse brasileiro, carioca, do subúrbio, preto no nosso palco”.

Serão 11 apresentações inéditas de clássicos de Tim Maia, permeando todas as fases de sua carreira, das primeiras canções em inglês, até os grandes hits disco-soul, passando por seu vasto repertório romântico. Entre elas, o Prêmio da Música Brasileira revela os quatro primeiros números musicais.

Confira as atrações do 31º Prêmio da Música Brasileira:

  • Simone e Ney Matogrosso, 
  • Marisa Monte,
  • Chico César, Alceu Valença e Mônica Salmaso, 
  • Zélia Duncan e Silva, 
  • Seu Jorge, Melly e Rachel Reis, 
  • Larissa Luz, Carlinhos Brown e Hiran, 
  • Céu e Xamã,
  • Sandra Sá, Margareth Menezes e Sued Nunes,
  • Pedro Sampaio, Márcio Victor (Psirico) e Gloria Groove,
  • Toni Tornado, Lazzo Matumbi, Yan Cloud e Jota.Pê,
  • Cida Moreira e Rico Dalasam.

Simone e Ney Matogrosso subirão ao palco em um dos momentos mais aguardados da noite. A dupla promete um dueto inesquecível, com a emoção e profundidade características de dois grandes intérpretes da música brasileira, criando novas texturas para dois hits românticos compostos por Tim: “Azul da Cor do Mar” e “Primavera”. 

Além de amiga de Tim Maia, e uma das maiores vozes da música brasileira, Marisa Monte gravou clássicos do repertório de Tim, como “Chocolate”, incluído pela cantora em seu primeiro álbum, MM (1989), além de “O que me importa” e “These are the songs”, interpretada por Marisa e Ed Motta. A canção ficou conhecida historicamente na voz de Elis Regina, além de ter sido uma das primeiras gravações de estúdio de Tim. Agora, Marisa emprestará seu talento à canção “Você”, um clássico do repertório de Tim.

Compositor singular, Tim foi pioneiro ao mesclar ritmos como o baião brasileiro e o soul americano. Prova disso são três de seus sucessos logo nos três primeiros discos de sua carreira: “Coroné Antonio Bento” (1970), “A Festa do Santo Reis” (1971) e “Canário do Reino” (1972). Todos embalados pelo toque da sanfona, que agora ganharam versões inéditas por dois  ícones da música nordestina: Chico César e Alceu Valença, muito bem acompanhados pela paulistana Mônica Salmaso, uma das mais afinadas e versáteis vozes brasileiras de sempre.

Zélia Duncan e Silva revisitarão o clássico dueto de Tim e Gal em “Dia de Domingo”, com uma espécie de inversão tonal entre vozes masculinas e femininas. Os versos, imortalizados pelo agudo cristalino de Gal, ganham interpretação na voz de Silva. Enquanto a potência dos estrofes graves cantadas por Tim ganham novas texturas na voz singular de Zélia Duncan. 

Três expoentes de diferentes gerações da música preta brasileira celebram a aclamada fase racional de Tim. Seu Jorge terá a companhia de dois talentos da nova cena da música urbana brasileira, Melly e Rachel Reis, cantando duas faixas dos álbuns Tim Maia Racional, Vol. 1 e Vol 2, lançados em (1975). 

O encontro entre Larissa Luz, Carlinhos Brown e Hiran, traz a Bahia para celebrar Tim Maia, com 3 grandes artistas do estado se encontrando no palco do PMB. Comprovando o caráter universal e multigeracional da música do carioca, e tijucana, Sebastião Rodrigues Maia.

Em mais um dueto inédito, o canto sofisticado de Céu, se unirá à potência e energia que Xamã traz consigo do rap, em um grande sucesso romântico e intimista do homenageado, trazendo mais uma fusão de estilos para o espetáculo.

Sandra Sá, voz poderosa e amiga pessoal do homenageado, se junta a Margareth Menezes, referência no samba-reggae que nasceu na Bahia e ganhou o mundo, e Sued Nunes, que agitou o cenário musical com seu afropop, para cantarem três hits da fase disco-soul de Tim.

Pedro Sampaio, DJ e produtor celebrado por suas colaborações com estrelas da música brasileira, Márcio Victor (Psirico), fenômeno do carnaval e pagode baiano, e Gloria Groove transformarão o palco do Theatro Municipal em uma grande pista de dança com um grande sucesso, e espécie de hino festivo, obrigatório em qualquer repertório sobre Tim Maia.

Toni Tornado, pioneiro do soul e um dos responsáveis por pavimentar o caminho do gênero no Brasil, trilhado por Tim, se unirá a Lazzo Matumbi, expoente da música negra baiana, junto com as novas vozes de Yan Cloud e Jota.Pê. A junção do quarteto representa não só uma simbiose de gerações e sonoridades da música preta brasileira, mas, sobretudo, a celebração da obra de Tim como cerne de suas referências musicais.

Cida Moreira, ícone do underground paulista e lenda do teatro brasileiro, e Rico Dalasam, uma das vozes mais inovadoras do rap e R&B contemporâneos, proporcionarão a fusão das vivências teatrais e cinematográficas de Cida, com o estilo moderno de Rico, revelando nova versão de mais um hit atemporal do homenageado.

A 31ª edição do Prêmio da Música Brasileira se destaca, portanto, como grande celebração à diversidade e à representatividade dos artistas de todo o país. Valorizando o cânone que define nosso DNA musical, o PMB também olha para a vanguarda, dando voz a artistas que se destacam em seus nichos e regiões.

(Visited 19 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *