Teve Prêmio da Música Brasileira sim !!!

Em seu 28º ano o Prêmio da Música Brasileira não contou com o patrocínio de nenhuma grande empresa para a sua realização. Mas isso não foi empecilho para que o grande evento idealizado por José Maurício Machline acontecesse. Com o apoio de inúmeros amigos, incluindo nesse time produtores, assessores de imprensa, iluminadores, técnicos de som e artistas do mais alto nível, o Theatro Municipal-RJ foi mais uma vez cenário para a grande festa da música, que nesta edição homenageou Ney Matogrosso.

E a classe compareceu em peso, como já era de se esperar. Entre indicados e premiados, passaram por lá Elba Ramalho, Zezé Di Camargo, Zeca Pagodinho, Luiz Caldas, Lan Lan, Liniker, Ritchie, Elza Soares, Eduardo Dussek, Baby do Brasil, Fernanda Abreu, Caju & Castanha,Donatinho, Maria Alcina, Teresa Cristina e Roberta Sá, dentre outros.

Visivelmente emocionado, José Maurício Machline abriu a cerimônia e agradeceu a todos que contribuíram para a realização do evento. Logo após entraram Zélia Duncan e Maitê Proença, responsáveis pela apresentação de tudo o que viria a acontecer noite afora. Zélia, aliás, também foi responsável por todo o texto lido por elas durante a cerimônia, o que fez com que se sobressaísse em relação a Maitê, que por vezes se confundia na leitura do mesmo.

Nas apresentações musicais brilharam tanto artistas jovens como Karol Conka, Laila Garin & Alice Caymmi, e os elétricos rapazes do Baiana System, como os velhos conhecidos Ivete Sangalo, em deslumbrante interpretação de “Sangue Latino”, Lenine, Pedro Luís e o mestre Chico Buarque que, mesmo tropeçando em sua bela canção “As Vitrines”, foi ovacionado ao final de sua apresentação.

Reverenciado por todos que ali estavam, Ney Matogrosso não só deu o ar da graça como também presenteou a plateia com belas interpretações, com destaque especial para a emocionante “Rosa de Hiroshima”.

Mas sem sombra de dúvidas, o momento mais significativo da noite foi quando a atriz Maitê Proença se ofereceu para ir até à plateia entregar o prêmio nas mãos da estrela Elza Soares, que merecidamente foi aplaudida de pé por todos os presentes.

Mais uma noite prá ficar na História.

 

*reportagem e imagens : Léo Uliana

(Visited 60 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *