Bruno e Antônio Fagundes celebram o amor pelo teatro em espetáculo produzido com dinheiro dos próprios bolsos !

Tribos : Pai e filho em cena.

Tribos : Pai e filho em cena.

Em curtíssima temporada, Antonio Fagundes estreia ‘Tribos’, com ingressos a preços populares
Após um ano de sucesso em São Paulo, turnê por Portugal e 26 cidades brasileiras, estreia dia 2 de julho no Teatro Sesc Ginástico a comédia perversa ‘Tribos’, escrita pela autora inglesa Nina Raine e dirigida por Ulysses Cruz. Com Bruno Fagundes, Arieta Correa, Eliete Cigaarini, Guilherme Magon, Maíra Dvorek e Antonio Fagundes.

Tribos oficial_credito Jairo Goldflus
Elenco afiado sob direção Ulysses Cruz.
 
Antonio e Bruno Fagundes encontram-se no palco pela segunda vez. O motivo é ainda mais especial já que, desta vez, assinam a produção do espetáculo e, somados a outros 24 participantes, formam uma cooperativa que não conta com nenhum apoio vias Leis de Incentivo ou patrocínio de empresas privadas. Com mais de 190 mil espectadores, em cartaz desde 2013, “Tribos” é uma premiada comédia perversa, com tiradas inesperadas e uma questão polêmica que promete entreter, provocar reflexões e entregar um espetáculo de alto nível aos amantes das artes.
 
Além disso, durante a breve temporada carioca, haverá bate-papos com a plateia após todas as sessões e, também, duas sessões com acessibilidade para deficientes auditivos com legenda, intérprete de LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) e audiodescrição para deficientes visuais nos dias 11 e 25 de julho.
SINOPSE
Nina Raine, autora do texto, usa a figura de um deficiente auditivo para questionar os diversos tipos de limitação do ser humano e, de uma maneira perversamente divertida e politicamente incorreta, revive as típicas questões familiares e reforça as dificuldades de convivência e comunicação – como acontece em toda tribo.
 
Billy (Bruno Fagundes) nasceu surdo em uma família de ouvintes, liderada pelo pai Christopher (Antonio Fagundes) e pela mãe Beth (Eliete Cigaarini) e complementada pelos irmãos Daniel (Guilherme Magon) e Ruth (Maíra Dvorek). Ele foi criado dentro de um casulo ferozmente peculiar e politicamente incorreto. Adaptou-se brilhantemente às maneiras não convencionais de sua família, mas eles nunca se deram ao trabalho de retribuir o favor. Finalmente, quando ele conhece Sylvia (Arieta Correa), uma jovem mulher prestes a ficar surda, Billy passa a entender realmente o que significa pertencer a algum lugar.
 
‘Tribos’ aborda a surdez universal e divide o tema em duas categorias: 1) daqueles que não conseguem ‘calar-se’ por tempo suficiente para entender uma realidade diferente de sua própria; 2) daqueles que realmente são fisicamente incapazes de receber estímulos sonoros – e propõe a questão: qual delas é a mais grave? “O mundo é surdo, somos apenas mais um na multidão”, diz Billy. Afinal, existe pior “surdez” que o preconceito e intolerância, que a ignorância e o orgulho, que o egoísmo e falta de amor?
 
“(…) Comédia perturbadora e divertida (…)”
Crítica da Veja São Paulo (4 estrelas)
“Coesa e poderosa peça Tribos é a metáfora psicológica e social da barreira que se forma entre pessoas que se gostam”.
Crítica do Estado de São Paulo
FICHA TÉCNICA RESUMIDA
Texto: Nina Raine;
Tradução: Rachel Ripani;
Direção: Ulysses Cruz;
Elenco: Bruno Fagundes, Arieta Correia, Eliete Cigaarini, Guilherme Magon, Maíra Dvorek e Antonio Fagundes;
Figurinos: Alexandre Herchcovitch;
Cenografia: Lu Bueno;
Iluminação: Domingos Quintiliano;
Trilha sonora: André Abujamra;
Relações Públicas/ Convidados: Liège Monteiro e Luiz Fernando Coutinho;
Assessoria de imprensa: Liège Monteiro e Luiz Fernando Coutinho;
Produção executiva: Bruno Fagundes e Antonio Fagundes;
Direção de produção: Carlos Martin;
Parceria: Bottega D’Arte Produção Artística e Cultural;
Produtores associados: Antonio Fagundes e Bruno Fagundes;
Realização: Tribos Produções Culturais.
SERVIÇO
 
TRIBOS
Local: Teatro Sesc Ginástico;
Capacidade: 513 pessoas;
Endereço: Av. Graça Aranha, nº 187, Centro, Rio de Janeiro, RJ;
Horários: de quinta a sábado, às 19h, e domingo às 18h;
O espetáculo começa pontualmente no horário. Não será permitida a entrada do público após o início da sessão.
Fone: (21) 2279-4027;
Ingressos: Inteira: R$ 20/ Meia: R$ 10,00/ Comerciário: R$ 5,00;
Classificação etária: 14 anos;
Duração: 80 minutos;
Temporada: de 02 de julho a 26 de julho de 2015;
Sessões com acessibilidade para deficientes auditivos e visuais:
11 de julho/2015 – sábado – 19h;
25 de julho/2015 – sábado – 19h;
– Intérprete de LIBRAS (Mirian Caxilé);
Ferramentas acessíveis fornecidas pela empresa Steno do Brasil:
– Legendas em tablets para deficientes auditivos;
– Audiodescrição para deficientes visuais.
*Fotos : Jairo Goldflus (elenco) e João Caldas (Bruno e Antônio)
(Visited 30 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *