Deslize de Paulo Vieira não abala gravação de especial do rei Roberto

Realizada no Qualistage, a gravação do especial de fim de ano do rei Roberto Carlos fez a alegria dos milhares de fãs que lotaram a casa de shows localizada na Barra da Tijuca (RJ). E dessa vez eram realmente fãs, tendo em vista que o próprio rei decidiu abrir mão do ilustre casting da Rede Globo e colocou à disposição do público 5000 ingressos, que esgotaram em poucos minutos. Alguns famosos, como Fátima Bernardes e o marido, a cantora Joanna, o cantor Jorge Vercillo, as atrizes Beth Goulart e Juliana Didone, e o ator Ary Fontoura, se misturavam aos anônimos.

Com meia hora de atraso, o rei entrou em cena e já ganhou a plateia com o sucesso “Como é Grande o Meu Amor Por Você”. Aliás, clássicos não faltaram. De “Detalhes” a “Esse cara Sou Eu”, a plateia acompanhou fervorosamente a todos os números apresentados pelo rei.

Com o afeto de sempre, Roberto Carlos recebeu alguns convidados no palco. Luísa Sonza foi a primeira a ser chamada. Cantou seu hit “Chico” e em seguida fez dueto com o rei na romântica “Olha”. Bem humorado, o rei disse, após a saída da artista: “E agora, depois disso, o que eu faço?”.

Muito aplaudido, Fábio Jr. abriu sua apresentação com o hit “20 e Poucos Anos” e seguiu em dueto emocionado com Roberto no sucesso “É Preciso Saber Viver”. Fábio disse que a importância do encontro com Roberto era imensa, e durante a fala chegou a chorar em cena, o que comoveu a todos, inclusive o próprio rei.

Fábio Jr. se emocinou ao lado do rei.

A jovem Ana Castela também agradeceu a oportunidade de estar ao lado de Roberto, e dedicou a emoção daquele momento aos seus pais que assistiam na primeira fila. Além de cantar um hit de sua autoria, Ana presenteou o público em belíssimo dueto com o rei em “Como Vai Você”, do saudoso Antônio Marcos.

Uma das maiores revelações do humor, Paulo Vieira também teve o seu momento ao lado do rei. Com a espontaneidade de sempre, o ator arrancou boas risadas da plateia. Mas a piada, infelizmente, acabou chegando a um lugar pouco confortável. O humorista, em tom irreverente, perguntou ao rei: “Roberto dessa tríade ‘Sexo, Drogas e Rock’n Roll’, qual você ainda mantém?”. O cantor disse não ter entendido e tentou seguir adiante, mas Paulo Vieira repetiu a indagação. Visivelmente constrangido, o rei disse: “Melhor rock’n roll, né?!?”. E o show seguiu adiante.

O talentoso Jão também foi recebido com carinho pelo público. Abriu sua apresentação com o hit “Me Lambe”, e seguiu com a eterna “É Proibido Fumar”, dessa vez na companhia do rei. Não houve tanta sintonia na junção da dupla; valeu apenas pelo inusitado.

Jão também fez dueto com Roberto.

O último convidado a entrar em cena foi Mumuzinho, que cantou e sambou com a descontração que lhe é peculiar, e deixou o rei perplexo com sua desenvoltura.

De volta ao palco, Paulo Vieira também se arriscou a cantar com Roberto. Juntos, eles relembraram “Ilegal, Imoral ou Engorda”, gravada pelo rei em 1976.

Encerrando o belíssimo show, Roberto Carlos interpretou “Eu Ofereço Flores”, canção lançada por ele no dia 23 desse mês, feita especialmente para agradecer o carinho que recebe dos fãs ao longo de todos esses anos.

Viva o rei Roberto!

Com Paulo Vieira, leve constrangimento.
A animação com Mumuzinho.

Reportagem e imagens : Léo Uliana

Instagram “Dez Minutos de Arte” : @10minutosdearte

(Visited 243 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *