(vídeo)Beth Goulart: “Sem o colo da minha mãe, eu tive que aprender a dar colo para mim mesma”

Beth Goulart é de uma família de artistas. Neta de Eleonor Bruno e filha de Nicette Bruno e Paulo Goulart, ela, assim como seus irmãos, abraçou a carreira artística ainda jovem e de forma definitiva. Sorte para o público, que ao longo de cinquenta anos pode desfrutar do talento dessa imensa atriz.

O que talvez muita gente não saiba é que, além de atuar, Beth Goulart também escreve e dirige. E nesse momento ela celebra o sucesso do espetáculo “60 Dias de Neblina”, dirigido por ela e protagonizado por Juliana Didone, que voltou ao Rio de Janeiro para uma segunda temporada. A montagem está em cartaz no Teatro EcoVilla Ri Happy, no Jardim Botânico, somente até dia 25 de fevereiro.

Na próxima segunda-feira (29), às 17hr, Beth é a primeira convidada do projeto Café com Ideias, comandado por Gabriel Chalita. No evento, realizado pelo Sesc RJ, a atriz vai falar sobre vida e carreira. “Neste encontro com Gabriel vamos falar sobre aprendizados da vida, a importância da arte na transformação da humanidade, e da força da literatura e do teatro como espelho da sociedade”, diz a atriz, que ontem completou 63 anos de vida. O encontro, aberto ao público, acontece no Teatro de Arena do Sesc Copacabana.

Sempre receptiva, Beth prontamente aceitou conversar conosco nos bastidores do espetáculo “60 Dias de Neblina”. A atriz falou sobre a satisfação de dirigir a amiga Juliana Didone, relembrou passagens de sua carreira, revelou seus futuros projetos, e se emocionou ao lembrar da partida repentina de sua mãe, que em 2020 não resistiu ao vírus da Covid. Segundo Beth, a ausência de sua mãe fez com que ela refletisse seu papel de mãe, e se debruçasse mais que nunca sob os ensinamentos que sua mãe lhe deixou. (vídeo abaixo)

Reportagem e imagens : Léo Uliana

(Visited 33 times, 1 visits today)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *