“Contos Partidos de Amor” no CCBB

Baseado na literatura de Machado de Assis, novo espetáculo infanto-juvenil da diretora Duda Maia estreia em 17 de março, no CCBB Rio de Janeiro

Com dramaturgia de Eduardo Rios e trilha sonora original de Ricco Viana,musical traz histórias de amor e ciúme presentes na obra machadiana

Inspirado na obra do escritor Machado de Assis (1839-1908),“Contos Partidos de Amor”, novo musical infanto-juvenil da diretora Duda Maia, aborda de forma bem-humorada e poética sentimentos presentes na vida tanto de crianças quanto de adultos: o amor e o ciúme.O espetáculo dá continuidade à trilogia “Três Histórias de Amor para Crianças” iniciada em 2016 com a premiada montagem de “A Gaiola”, adaptação do livro homônimo de Adriana Falcão.“Contos Partidos de Amor” estreia no dia 17 de março no CCBB Rio, onde fica em cartaz no teatro III até 1º de abril. As sessões são aos sábados e domingos, em dois horários: 16h e 19h. Depois, a peça segue em turnê pelas unidades do CCBB de São Paulo, Brasília e Belo Horizonte.

A ideia de montar um espetáculo infantojuvenil baseadona obra machadiana surgiu quando “A Gaiola”estava em cartaz. “Queria continuar a discutir a questão do afeto.Comecei a pesquisar e esbarrei na livraria com ‘Contos de Amor e Ciúme’. Gostei do título e só depois vi que eram contos do Machado de Assis. Fiquei muito entusiasmada em criar uma peça sobre o ciúme a partir do universo do escritor”, lembraa diretora. “Todos nós sentimos ciúme, e a criança é muito ciumenta. Achei que era um tema importante. Para mim, teatro para criança,não tem que ser só uma história legal, tem que ser necessário”, acredita a diretora.

“Para nós é de extrema importância apoiar projetos artísticos voltados para o público infanto-juvenil, ainda mais um espetáculo inspirado em um livro de Machado de Assis. A obra machadiana tem um valor significativo para o CCBB, já que foi tema do projeto multidisciplinar que abriu este centro cultural em outubro de 1989”, comenta Marcelo Fernandes, Gerente Geral do CCBB.

Machado de Assis era um meticuloso observador dos sentimentos humanos. Apesar de terem sido escritos no século XIX, os temas abordados na peça são atemporais. A dramaturgia de Eduardo Rios(autor da adaptação de “A Gaiola”) foi construídatendo como principais inspirações o poema “Círculo Vicioso” e os contos “A História de Uma Fita Azul” e “ToBe orNotBe”. Este último faz parte da coletânea “Contos de Amor e Ciúme” (editora Rocco, organização de Gustavo Bernardo).“Chamei o Eduardo com a ideia de não ser uma adaptação de uma única obra, mas uma dramaturgia inspirada no universo do Machado”, explicaDuda. “Gosto de trabalhar com uma narrativa fragmentada, uma história que não tem começo, meio e fim. Não é algo comum no teatro infantil.”

O elenco é formado por quatro atores, cantores e músicos: Diego de Abreu, Isadora Medella, Luciana Balby e Tiago Herz. Os atores participaram do processo de criação da montagem trazendo colaborações para as histórias de amor e ciúme que compõem a peça.Assinada por Ricco Viana, a trilha sonora original permeia todo o espetáculo, ora com trilha instrumental, ora com músicas cantadas e tocadas ao vivo pelos próprios atores.Entre as canções, uma foi inspirada no poema “O Verme”, no qual Machado descreve o ciúme como “um verme asqueroso e feio”, publicado em 1870 no livro de poesias “Falenas”.

O figurino criado por Kika Lopes (responsável pelos figurinos de “AUÊ”, musical premiado dirigido por Duda Maia) traz peças inspiradas na roupa íntima do século XIX, mas confeccionados com tecidos modernos, como a malha, permitindo uma movimentação mais fluida do elenco durante a peça.O cenário-instalação do ator e escultor Diogo Monteiro evoca o interior do corpo humano, sem deixar evidente quais partes do corpo estão representadas ali. A instalação é formada por cerca de 40 balões inflados revestidos de tule e com fuxicos em tons de vermelho e vinho aplicados por cima. 

SERVIÇO:

Temporada: 17 de março a 1º de abril de 2018.

Local: CCBB RJ – Teatro III (Rua Primeiro de Março, 66 – Centro).

Informações: (21) 3808-2020.

Dias e horário: Sábados e domingos, às 16h e 19h.

Ingressos: R$ 20 (inteira) | R$ 10 (meia para clientes e funcionários do BB, estudantes e maiores de 60 anos).

Bilheteria: de quarta a segunda, das 9h às 21h.

Vendas online:www.ingressorapido.com.br

Duração: 50min.

Capacidade:69 lugares.

Classificação indicativa: Livre. Rec. Etária: 6 anos.

Acesso para portadores de necessidades especiais

Para mais informações: ccbbrio@bb.com.br

http://culturabancodobrasil.com.br/portal/

(Visited 30 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *