Os artistas e a quarentena – Parte 3

Enquanto a vida não volta ao normal, o que estariam fazendo os artistas nesse período de recesso?

Nosso site entrou em contato com personalidades de diversos setores do meio artístico, e fez a todos uma única pergunta:

“O que você tem feito, mas que normalmente não faria se não houvesse a quarentena?”

As respostas foram as mais variadas possíveis. E ao longo da semana vocês poderão conferir o que eles falaram sobre esse período, que podemos chamar também de ‘parada obrigatória’, tendo em vista que todos preferiam não ter suas rotinas alteradas e continuar gozando do direito de ir e vir.

Hoje nós temos depoimentos dos queridos Eduardo Martini, Beth Goulart, Lucas Figueiredo, Juliana Betti, André Arteche e Amanda Acosta, que falaram o que tem feito de diferente em seus ‘retiros’. Amanhã tem mais!

EDUARDO MARTINI (ator)

“Eu pintei todas as soleiras das janelas e portas da minha casa! Graças a Deus moro em casa e não sinto tédio.”

BETH GOULART (atriz)

“Eu tô lendo, estudando, escutando música, ficando mais com a família. Mas isso eu até faço sempre. Também aprendi a fazer ‘live’, para conversar com pessoas que têm se sentido solitárias e precisam de uma palavra de conforto. Pra mim é uma nova forma de comunicação, porque antes a gente falava pelo telefone com uma pessoa, mas agora podemos falar com várias ao mesmo tempo.”

LUCAS FIGUEIREDO (ator)

“Nesse momento eu tenho andado pouco pelas redes sociais, acho até que o momento exige um certo distanciamento desse barulho que as redes sociais proporcionam. E o que eu tenho feito é ler bastante, tô lendo “Essa Gente”, do Chico (Buarque), terminei de ler a biografia da Elza Soares, que é uma mulher que eu acho o máximo. Tenho também ouvido música, tô ligando muito para os amigos, tô namorando muito. Mas pelo fato de eu ser uma pessoa caseira por natureza, as coisas que tenho feito não são muito diferentes do que o que já fazia anteriormente. Talvez o que mais tenha mudado seja o silêncio; porque eu ando muito triste com o que tem acontecido, ando muito preocupado pelas pessoas que estão em situação de vulnerabilidade, as pessoas que estão em idade de risco… E o que eu mais espero é que a gente saia desse momento aprendendo alguma coisa com isso, agindo melhor, pensando melhor, deixando de optar por tanto autoritarismo, porque o mundo todo tem ido por esse caminho e as consequências não poderiam ser diferentes. Então espero que a gente tire alguma coisa boa disso tudo.” 

JULIANA BETTI (atriz e cantora e física)

“Eu tenho meditado mais, cuidado mais da minha saúde mental e realizado aulas e reuniões de trabalho via internet. Eu acho que a Terra está pedindo socorro, e por incrível que pareça esse coronavírus está me reaproximando de pessoas queridas, amigos e família. Acho que esse vírus é um alerta de que nosso planeta, essa ‘bolinha de fogo, terra, água e ar’, estava precisando de uma meditação coletiva.”

ANDRÉ ARTECHE (ator e diretor)

“Eu tô lendo bons livros e mantendo a mente sã. Aproveito a quarentena para adiantar projetos, escrever, ler. O artista vive da transformação!”

“Meu pensamento sacode de tal maneira o reino de minha condição humana e única, que toda ação fica asfixiada em conjecturas, e nada mais existe, a não ser o que não existe.” (Shakespeare)

AMANDA ACOSTA (atriz e cantora)

“Na verdade eu ainda estou entendendo esse movimento…Eu tenho ficado em casa, tenho feito o que normalmente eu faço; tenho cozinhado, tenho tocado violão, que na verdade são coisas que eu já faço. Tô cuidando da casa, limpando a casa, tenho refletido bastante e tenho procurado pensar positivo, trabalhando energeticamente, e vibrando só coisas boas. Ah, também tenho estudado e tô cuidando do meu filhão.”

*reportagem : Léo Uliana/*fotos : Internet e arquivos pessoais

(Visited 66 times, 1 visits today)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *